5 de fev de 2012

Entre a Fé e a Razão

Quando ouviu o filho perguntar:
- E o Cordeiro onde está?
Seu coração sangrou
Quando ouviu o pai lhe responder:
- Deus irá prover!
Seu coração temeu.


E lado a lado em silêncio os dois choraram
Ao verem chegando o lugar da decisão
Um pedido assim que parte o coração
Como escolher entre a fé e a razão


Quando dizer "não" é opção
E a fé te pede um "sim"
Quando é preciso enfrentar
E a alma quer fugir
É dificil ser como Abraão
E o filho entregar
Ser Isaque e deitar-se
Sobre as pedras do altar


Quando dizer "não", é opção
E a fé Me pede um: Sim
Quando Eu preciso enfrentar
Minha'alma quer fugir
Eu preciso ser como Abraão
E tudo entregar
Ser Isaque e deitar-me
Sobre as pedras do altar


É preciso coragem pra subir
É preciso ter fé pra aceitar
É preciso ter força e dizer "sim"
E deitar-se sobre as pedras do altar



Trazendo a arca: entre a fé e a razão.


Verdade que dizer sim para sonhos maiores que os nossos é saber que o nosso sonhar é negado. No entanto, quando Deus nos pede algo é sinal que uma porção maior, surpreendente, aquilo que sequer imaginamos está para acontecer. Entregar tudo, à semelhança de Abraão, deitar-se sobre as pedras do altar, como fez Isaque,  é ter a possibilidade de ver o anjo chegar e contemplar a provisão tomar forma. Milagres nascem nas horas mais terríveis, nos tempos dificeis e das coisas impossíveis mesmo. Para vivê-los, é preciso, sem titubear, escolher entre a Fé e a Razão: dar chance para ter a história marcada pelo dedo de quem escreveu a minha e a sua vida ou seguir o curso natural dos homens, sem viver a oportunidade de reconhecer a face do Todo-Poderoso em cada caminho nosso. Permanece o livre arbítrio, mas que vença a sabedoria do Alto.

Assista o clipe aqui:
http://youtu.be/Ou-7eKuFRwM

Um comentário:

Flickr